Segunda Chance ManoGelis Cap 32 “Novidades”

26 Apr

Como o combinado, após o expediente Manu seguiu até a confeitaria próximo ao trabalho de Dany para encontrá-la. Entre bastantes risadas e alguns pedaços de torta, passava de um pouco mais de quatro horas que estavam ali, sentadas em uma mesa perto da grande parede de vidro.

Manu: Tita, sabe o que não entendo? Você sempre me liga pra tomar café, mas nunca, de fato, o tomamos.

Dany: Quem entende? E deixa que eu mesmo respondo. – riu. – Ninguém!

Manu: Babaca! – também ria. – E por que não quer me contar sobre o encontro com o Thyago? Não vou ficar sabendo mesmo?

Largando o talher, a loira bufou antes de responder.

Dany: Já falei! Ele é um chato que fica me sufocando. Não quero mais e pronto. Agora vamos mudar de assunto antes que eu perca o apetite.

Manu: Até onde eu sei ele não te sufocou. – comentou casualmente. – Fica sempre tentando achar um defeito aqui, outro ali…

Dany: Isso não é verdade.

Manu: Só te digo que gostei de ver voces dois juntos e ele parece gostar bastante de você. Deveria deixar seus complexos de lado. E não precisa ficar emburradinha também, Tita. Anda! – se esticou e lhe apertou as bochechas.

Dany: Estúpida!

Manu: Também te amo.

Dany: Vai! Conta logo o que tinha de tão engraçado pra falar. Quero rir!

Manu: Ah! Então…

Enquanto escutava, a morena levou o copo de suco à boca e ao saber do assunto acabou cuspindo o líquido depois de quase engasgar para em seguida gargalhar descontroladamente. Sem se conter Manu acabou a acompanhado enquanto tentava limpar a mesa.

Dany: O que aconteceu? Acho que não ouvi bem. – buscou fôlego, seu rosto já estava bastante vermelho.

Manu: Sua escandalosa, olha o que fez. Tá todo mundo olhando pra gente. – coçou a bochecha ruborizada. – Maite, se controla.
Dany: Vocês são muito idiotas. Por que não trancaram a porta? – voltou a rir alto, jogando a cabeça para trás.

Manu: Na hora eu nem pensei nisso e depois não sabia se ria de nós duas atrapalhadas ou da cara dela.

Dany: Traumatizaram a Vale com os gemidos, tadinha. – respirou fundo, finalmente cessando o riso. – Eu dava tudo pra ver a cara da Angelis. Imagino como ela ficou sem graça.

Manu: Ah, você nem imagina o quanto. Demorou pra ela desemburrar comigo e tudo porque ri de chegar a chorar.

Dany: Lembra, há alguns anos atrás, quando falávamos da minha futura sobrinha? Te falei pra trancar a porta quando ela alcançasse a maçaneta.

Manu: Lembro! Eu disse que saindo do berço ia sempre manter a porta trancada. Mas acabamos esquecendo. Estava tão bom que não tinha como pensar em nada, Tita.

Dany: Sabe que pode mandá-la pra minha casa quando for assim. Quando o fogo for grande demais

Manu: Da próxima vez eu mando. Pode deixar! – sorriu.

Um pouco menos de meia hora pagaram a conta e seguiram para a saída.

Manu: Anotado?! Não vou falar de novo. Sexta às nove horas e segunda às três da tarde. Você não pode me deixar sozinha.

Dany: Pode deixar, mandona. Não vou esquecer e nem te deixar sozinha. – entrelaçou seus braços. – Eu até já dei uma desculpa no trabalho.

Manu: Tá! Agora quietinha porque minha cabeça dói. Segunda eu resolvo tudo.

Dany: Tudo bem! Mas só porque sou um amorzinho de pessoa. – piscou.

Manu: Nossa! Um amorzinho mesmo.
Depois de deixar o copo na pia, Angelis olhou para o relógio em seu pulso e suspirou ao ver que passava das oito horas da noite. Manu estava demorando. Caminhou em passos largos na direção do quarto. Sua intenção era lhe telefonar para saber se acontecera algum imprevisto, porém parou no corredor ao ouvir a porta da sala sendo aberta.

Ao chegar ao cômodo estranhou por vê-la com roupas “normais” e com o cabelo ainda molhado. Acostumara-se a vê-la chegar com as peças sociais e o frouxo coque depois do trabalho.

Angelis: Aí está você. – se aproximou, postando ambas as mãos na cintura dela. – Já ia te ligar pra saber o que aconteceu. Demorou.

Manu: É! Eu estava com Dany. – fez um biquinho para receber alguns selinhos.

Angelis: Ah, sim. Eu só fiquei preocupada.

Manu: Hum! Boba. – alisou seu rosto, mantendo um pequeno sorriso no rosto. – E minha Vale?

Angelis: Dormindo. Hoje aprontou tanto que foi só tomar banho pra capotar.

Manu: Não deu tempo nem de ganhar meu beijinho de boa noite.

Angelis: Dessa vez não.

Carinhosa, passou as mãos nas laterais do pescoço dela aproveitando para colocar o grande cabelo para trás dos ombros.

Angelis: Você parece cansada.

Manu: E na verdade eu estou. – disse bem baixinho e de olhos fechados enquanto encostava a testa no ombro dela e relaxava ao ganhar uma massagem na nuca. Rodeou a cintura da mesma em um forte abraço.

Angelis: Vamos jantar, estava te esperando. Depois cama.

Manu: Espera. – a segurou pela mão impedindo de andar. – Nós precisamos conversar.

Angelis: Tudo bem. – tornou a se posicionar de frente para ela. – O que quer me falar?

Manu: Estou grávida!
Angelis desmaiou

7 Responses to “Segunda Chance ManoGelis Cap 32 “Novidades””

  1. isa April 26, 2013 at 11:04 pm #

    vc escreveu essa fanfic ou vc pegou algumas partes do RBD…pq tem nomes dos personagens…ja reparei q ja apareceu os nomes ANAHI, PONCHO, E MAITE como se fosse copiada e colada a fanfic. Desculpa a sinceridade

    • sara2006fernandes April 27, 2013 at 1:49 am #

      Naaoo,porque no inicio delaa eu tava Adptando essa Fic por isso,mais ai comeceei escrever msm

  2. isa April 27, 2013 at 3:48 pm #

    ah sim…legal. parabens =)

  3. isa April 29, 2013 at 6:43 pm #

    qual é o nome dessa menina q faz a valentina é sophie do que ?

  4. isa May 1, 2013 at 3:05 pm #

    hum…obg =)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: